Em janeiro de 2017, minha família (mãe, pai e irmãos) e eu saímos de nossa cidade no interior de São Paulo a fim de fazer uma mini road trip pelo sul do Brasil. Nesse post, comentarei sobre nossa breve passagem pelo estado de Santa Catarina, na qual visitamos duas cidades: Florianópolis (dois dias) e Bombinhas (três dias). Ressalto que todas as opiniões aqui expressas são pessoais e verdadeiras e as fotos compartilhadas foram tiradas por mim ou por meus companheiros de viagem. Há também um post sobre nossa estadia de quatro dias na Serra Gaúcha (Gramado, Canela e Nova Petrópolis).

BOMBINHAS

Em Bombinhas ficamos hospedados na Pousada Al Mare em um quarto quíntuplo com banheiro privativo e café da manhã incluso na diária. A pousada tem excelente localização, situada no centrinho do bairro de Canto Grande, com praias, trilhas e diversos estabelecimentos a poucos passos (mercado, restaurantes, lanchonetes, lojas…), sendo assim o viajante tem fácil acesso a tudo e só precisará usar o carro se quiser explorar o restante da cidade. A hospedagem possui estacionamento, Wi-Fi e uma pequena piscina. O quarto em que ficamos conta com uma cama de casal, uma cama de solteiro e um beliche, banheiro, ar-condicionado, ventilador, televisão, frigobar e cômodas. O valor pago pela diária do quarto foi de R$550,00. O único ponto a ser ressaltado é para quem tem dificuldade de locomoção, pois há uma rampa bem acentuada para chegar na porta de entrada da pousada e várias escadas que levam até o quarto quíntuplo (onde fiquei com minha família), mas são ressalvas mínimas perto da hospitalidade dos donos/funcionários, do conforto do quarto e da ótima localização, além das vistas maravilhosas que podemos contemplar de alguns pontos da pousada.

Conhecemos cinco praias em Bombinhas: as Praias de Canto Grande (Mar de Dentro e Mar de Fora), Praia da Conceição, Praia de Quatro Ilhas e Praia da Tainha. As duas Praias de Canto Grande e a Praia da Conceição ficam bem próximas à pousada em que ficamos hospedados, sendo facilmente alcançadas após poucos minutos de caminhada. Já a Praia de Quatro Ilhas está afastada da hospedagem e o trajeto até ela levou em média vinte minutos de carro. E, por fim, a Praia da Tainha possui o acesso mais complicado, pois é necessário atravessar um morro por uma estrada de terra íngreme e dificultosa que se inicia na Praia da Conceição.

Praias de Canto Grande: as duas praias que compõem o Canto Grande estão localizadas em lados opostos e têm características diferentes entre si, recebendo os nomes de Mar de Dentro e Mar de Fora. O Mar de Dentro possui águas tranquilas que hospedam diversos barcos de pesca. Já o Mar de Fora possui ondas mais fortes, pois está em mar aberto, e é em suas areias que os turistas preferem passar o dia. Não tirei foto de nenhuma das duas (sorry!).

Praia de Quatro Ilhas: trata-se de uma linda praia com água cristalina, areia branquinha e ondas fortes. Possui apenas 1km de extensão, portanto é fácil e prazeroso caminhar até as duas pontas da praia.

Praia da Conceição: essa praia foi a minha preferida em Bombinhas! Possui água límpida, ondas fracas, área para snorkeling e há menos turistas em comparação com outras praias. Pode-se passar horas agradáveis relaxando e aproveitando a natureza, além de estar localizada bem próxima à pousada em que fiquei hospedada!

Praia da Tainha: é uma bela praia, mas não tem nenhum atrativo diferenciado (como uma paisagem de tirar o fôlego) que compense o seu difícil acesso. Na minha opinião, as outras praias são mais bonitas e bem mais acessíveis.

Morro do Macaco: a vista que o Morro do Macaco proporciona é maravilhosa! A trilha que dá acesso ao mirante tem início na Praia do Mar de Dentro (em Canto Grande), é de nível moderado e pode ser feita de 30 min a 1 hora, dependendo do condicionamento físico da pessoa e da quantidade de paradas que fizer durante o percurso, há também pontos de descanso ao longo da trilha. Para quem está pensando em fazer essa trilha, aconselho a ir com roupas leves, levar uma garrafinha de água, passar protetor solar (pois a maior parte da trilha é feita embaixo do sol) e, se achar melhor, ir de tênis (eu fui com chinelo e não senti nenhuma dificuldade, mas minha irmã escorregou algumas vezes). Eu vi pessoas de todas as idades fazendo a trilha, desde crianças pequenas até pessoas da melhor idade, basta cada um subir no seu ritmo respeitando os próprios limites que será recompensado com uma vista sensacional!

FLORIANÓPOLIS

Com relação à hospedagem, ficamos na Estalagem Holística Alves & Cósta. Trata-se de uma pequena pousada familiar com apenas um quarto que acomoda até cinco pessoas, portanto o atendimento é individualizado e pensado em cada hóspede. O café da manhã incluso na diária é natural e saudável, sendo preparado com os alimentos que as responsáveis (Nalú e Docilia) cultivam em sua horta. A propriedade está localizada no bairro Barra da Lagoa (Lagoa da Conceição) em uma rua sem saída, porém há mercearia, farmácia e um ótimo restaurante próximos ao local. O quarto conta com banheiro privativo, ventilador, televisão, frigobar, guarda-roupa e há também estacionamento. O valor pago pela diária do espaço foi de R$400,00 (total da diária para cinco pessoas).

Em Florianópolis conhecemos somente a Praia Mole (linda!) e a Praia da Barra da Lagoa, além de dois mirantes (Mirante Ponto de Vista e Mirante do Morro da Lagoa). O Mirante Ponto de Vista, próximo à Praia Mole, proporciona uma linda vista panorâmica e conta com ótima estrutura para receber o turista (estacionamento, restaurante, café e lojinhas). O Mirante do Morro da Lagoa também oferece uma bela vista, possui estacionamento e abriga um dos totens que estão espalhados pela cidade com os dizeres “Sou Bem Floripa”.

Praia Mole

Praia da Barra da Lagoa

Mirante Ponto de Vista

Mirante do Morro da Lagoa

Nossa estadia em Florianópolis foi muito curta (apenas dois dias) e um tanto tumultuada, pois fomos em altíssima temporada (janeiro/2017), ou seja, tudo estava lotado e o trânsito impossível, porém, mesmo assim, valeu a pena visitar e penso em voltar em uma época mais tranquila para aproveitar todo o encanto da Ilha da Magia! Minha dica para quem vai em alta temporada é: tenha muiiitaaa paciência e evite usar o carro.

Obrigada e aguardo a sua próxima visita!